Resonancias: Revista de investigación musical

ISSN 0719 - 5702 (en línea); ISSN 0717 - 3474 (impresa)

N°42 /

Junio 2018

Portada 42

História

A Revista Resonancias foi fundada em 1997 e, desde então, vem sendo publicada semestralmente sob os auspícios do Instituto de Música da Pontifícia Universidade Católica do Chile (IMUC).

Desde 1997 e de maneira ininterrupta, esta revista publicou artigos de especialistas nacionais e estrangeiros sobre variados temas vinculados principalmente com as músicas da América Latina, Caribe e da Península Ibérica. A estes se acrescentaram, a cada dois anos, os trabalhos que receberam o Prêmio Latino-mericano de Musicologia “Samuel Claro Valdés”, outorgado pelo IMUC desde 1998. Atualmente, o Prêmio representa uma das principais instâncias de promoção da disciplina em nosso continente, ao propiciar a publicação de pesquisas destacadas no campo da musicologia e da etnomusicologia latino-americanas, realizadas por notáveis especialistas de diversos países.

A Revista contou, em uma primeira etapa (2012), com a participação dos professores Alejandro Guarello como diretor e Carmen Peña como editora. Além de publicar artigos de pesquisa, durante este período, através de suas seções “Reflexões”, “Entrevistas”, “Depoimentos”, “Homenagens” e textos “especiais”, Resonancias divulgou diferentes vertentes do pensamento musical em outros campos disciplinares, como a composição e a interpretação. Em sua seção final de “Comentários” também apresentou revisões críticas de discos, livros e inclusive eventos acadêmicos relacionados com a música.

A partir de 2013, e sobre a base das conquistas e da consolidação obtidas na etapa anterior, Resonancias iniciou uma nova fase cujos objetivos principais são reforçar seu perfil como revista de pesquisa, além de incrementar sua visibilidade no meio. A equipe encarregada de levar adiante esta tarefa é hoje formada por Alejandro Vera (diretor), Leonora López (editora) e um Comitê Editorial integrado por destacados pesquisadores do Chile e estrangeiro. Ademais, a partir do número 32, ampliou-se o número de artigos de pesquisa de dois a seis e modificou-se seu projeto gráfico, modernizando-se a capa e a diagramação. Os antigos nomes das seções (“Depoimentos”, “Comentários” e “Estudos”) foram modificados a fim de adaptá-los ao uso mais frequente das revistas da área, permanecendo como “Documentos”, “Resenhas ” e “Artigos”. Em relação a estes últimos, tem-se procurado obter contribuições através de chamadas abertas e avaliados mediante o sistema duplo-cego de revisão por pares.

Sitios Relacionados