Secularismo, catolicismo e nacionalismo na musicologia espanhola (1914-1953)

Resonancias vol.17, n°33, diciembre 2013, pp. 53-70.

DOI: http://doi.org/10.7764/res.2013.33.4

PDF

Resumo

Os estudos sobre a historiografia musical espanhola têm focado seu nacionalismo, sem dificilmente se debruçar sobre outras nuances políticas e religiosas. Este artigo propõe diferenciar, dentro do nacionalismo, uma tradição historiográfica secular e uma eclesiástica, cujos principais representantes são, respectivamente, Rafael Mitjana e José Subirá, por por um lado, e Higinio Anglés y Suñol, por outro. As diferenças entre as duas tradições materializada em seus textos musicológicos, bem como nas posições de poder ocupadas por pesquisadores eclesiásticos do período estudado, período em que o Instituto foi fundado Espanhol para Musicologia.


Citar este artículo

Ver máskeyboard_arrow_down

Ramos López, Pilar. 2013. "Laicismo, catolicismo y nacionalismo en la musicología española (1914-1953)". Resonancias 17 (33): 53-70.

Comparte nuestro contenido en: